Editorial

 

Este número da Revista Debater a Europa tem como temática central a análise de fenómenos de integração regional, muito em particular o caso da União Europeia e do MERCOSUL. De facto, o nr. 16 da Revista explora processos associados à formulação e implementação destas correntes de pensamento e dos respectivos sistemas organizativos do mundo. No entanto, e dado tratar-se de uma área muito abrangente e tendo presente que este volume, é resultado do Acordo de Parceria assinado entre o Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX da Universidade de Coimbra e o Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Rio Grande do Sul (UFRGS), Brasil, que visa, entre outros objectivos, dar a conhecer as investigações desenvolvidas nas duas margens, o estudo aqui apresentado segue um enfoque de índole teórica e de estudos casuísticos oriundos de várias áreas do saber – história, ciência política, economia, finanças direito, entre outras. No que respeita ao seu conteúdo, o actual número começa por apresentar uma reflexão sobre o lugar do federalismo na construção europeia em artigo de Paulo Vicente. Em seguida Angélica Saraiva Szucko procura demostraratravés do método histórico do path dependence, o desenrolar dos processos de integração da União Europeia e do MERCOSUL e a consequente inércia institucional dos mesmos, bem como comparar suas dificuldades e seus avanços. Fátima Pacheco aborda as questões da autonomia da União com base num parecer jurídico polémico. Num artigo sobre “Desafios para uma nova governação na Zona Euro”, José Caetano e Paulo Ferreira abordam “o avolumar de impactos negativos da crise económico-financeira nos países mais frágeis da Zona Euro tem despoletado aceso debate sobre a viabilidade da arquitetura da União Monetária Europeia (UME)”. António Caleiro em colaboração com José Manuel Caetano, num artigo especializado sobre a sincronização dos ciclos económicos no Mercosul e na Zona Euro argumentam que essa sincronização é “uma das condições necessárias para um adequado funcionamento de uma zona monetária”. No seu artigo sobre “a integração regional nos discursos de FHC e Lula: um estudo comparativo”, Jacqueline Haffner demonstra que “tanto o governo Fernando Henrique como o governo Lula tiveram a integração regional como prioridade de sua política externa”. Alina Souza na sua explanação sobre “o Mercosul e o compromisso com a democracia em seus estados membros” sustenta que “a cláusula democrática demonstra (como o próprio nome já sugere) que instituições e organizações regionais preocupam-se com a democracia e a estabilidade das instituições democráticas de seus Estados membros”. No quadro do aumento da integração económica, as trocas comercias a nível mundial intensificaram-se e neste contexto Sandra Ribeiro e Maria João Ferro defendem que “a variável língua influencia a escolha de parceiros internacionais, uma vez que pode aumentar ou diminuir os custos da transacção”. Já o jovem investigador Brian Macedo analisa os fenómenos de integração regional tendo por base o Processo de Bolonha. A edição do actual número da Revista Debater a Europa integra ainda um artigo na sua secção Vária da autoria de Rooney Pinto, Isabel Maria Freitas Valente e Maria João Guia intitulado “o objecto da memória e a memória do objecto: a crise dos refugiados nas notícias do dia 02/09/2015.” O texto apresenta-se como um subsídio para reflexão acerca da relação entre o objecto (imagem) e a memória, nomeadamente no que refere à memória acerca da crise dos refugiados noticiada em 02/09/2015. Este nr. 16 dedicado aos Fenómenos de Integração Regional: Os casos da União Europeia e o MERCOSUL cumpriu-se pelos Autores que nele escreveram e colaboraram, que o prestigiaram com a sua notoriedade científica e cultural. O nosso agradecimento.


Os coordenadores do volume 16

Isabel Maria Freitas Valente, PhD

Alessander Kerber, PHD


 

 

 

 

 

 

Coordenadora do nr. 15 da Revista Debater a Europa

 
Joomla Templates and the Joomla Book